Assine a newsletter »  

Home
Biografia
Discografia
Na Mídia
Videos
Fotos
Novidades
Agenda
Links
Produção
Contato
Aulas Online
Workshops

  Twitter Facebook
  MySpace YouTube






Biografia

Dono de uma interessante mistura musical, Scott Feiner é um músico incomum. Além de ser um pandeirista norte-americano, que por si só já é raro, conseguiu introduzir o pandeiro no universo do jazz, de um modo bem pessoal.

Natural de Nova Iorque, formou-se em música (Jazz Studies/Guitar) pela Hartt School of Music de Hartford, Connecticut, onde estudou história do jazz com o lendário saxofonista Jackie McLean. De volta a Nova Iorque em 1990, passou a ser reconhecido na cena jazzística por seu suingue e fraseado lírico. Durante aquela época, Feiner tocou com os melhores jovens jazzistas nova-iorquinos e gravou dois CDs como líder - um deles com o respeitado organista Larry Goldings.

Em 1999, em sua primeira visita ao Brasil, Feiner descobriu o pandeiro, instrumento que lhe abriu uma nova dimensão musical, mesmo ainda morando em Nova Iorque. Em 2001, muda-se para o Rio de Janeiro a fim de se aproximar do pandeiro e da música brasileira. A tradição carioca de dar canja ajudou-o a evoluir, dando-lhe a oportunidade de tocar com alguns dos melhores músicos de samba e choro no Rio, tanto no palco como nas rodas. Alguns anos depois, Feiner tornou-se um pandeirista respeitado no Rio, sendo chamado regularmente para participar de shows, principalmente em casas da Lapa.

Mas o grande destaque surgiu da inovadora mistura de pandeiro e jazz, quando Feiner criou seu grupo Pandeiro Jazz. A ideia nasceu de forma orgânica durante um show informal em Manhattan e foi registrada no seu primeiro CD, Pandeiro Jazz, lançado em 2006 pelo selo Delira Música. O disco foi gravado em Nova Iorque com o saxofonista Joel Frahm, o violonista Freddie Bryant, e o baixista Joe Martin. Além de serem 'bandleaders', são três dos 'sidemen' mais respeitados e requisitados na cena mundial de jazz. Este disco é possivelmente o primeiro a usar o pandeiro no lugar da bateria num grupo de jazz. O pianista lendário Brad Mehldau declarou, "Scott Feiner criou
uma sonoridade única com seu Pandeiro Jazz ... cheia de sutileza e surpresas”.

Em 2008 ele lançou, pela gravadora Biscoito Fino, o álbum Dois Mundos, gravado no Rio de Janeiro com o trompetista Jessé Sadoc, o saxofonista Marcelo Martins, o pianista David Feldman e o baixista Alberto Continentino. O disco revelou mais amplamente o lado compositor de Feiner, com mais da metade das faixas de sua autoria. Em 2009 Dois Mundos foi indicado ao Grammy Latino e a Revista Playboy Brasil o destacou como "uns dos melhores discos do ano”.

Accents, o terceiro CD de Feiner, foi lançado em 2010 pelo selo Zoho Music. O disco reuniu o grupo de músicos nova-iorquinos do seu primeiro CD, Pandeiro Jazz, e registrou o crescimento da concepção do grupo. A crítica da importante revista JazzTimes pontuou: “Feiner não poderia ter escolhido um time melhor, pois o quarteto está totalmente integrado desde a primeira nota”.

O quarto CD de Feiner, A View From Below (2013 no Brasil, mar/2014 no exterior) foi seu primeiro composto inteiramente de temas autorais e também representa uma mudança sonora, ao optar por uma formação inusitada: pandeiro, piano elétrico (Rafel Vernet) e guitarra (Guilherme Monteiro). Na Folha de São Paulo o respeitado crítico de música Carlos Calado escreveu, "A liberdade criativa que esse trio revela ao transitar entre o jazz e a música brasileira é impressionante.”

Scott Feiner & Pandeiro Jazz tem se apresentado em festivais e clubes no Brasil, EUA e na Europa, em diferentes formatos: de duo à quinteto. Além dos músicos que normalmente o acompanham, Feiner também tem contado com a participação de outros grandes talentos americanos e brasileiros, entre eles Mark Turner, Seamus Blake, Chico Pinheiro, Hamilton de Holanda, Gabriel Grossi e Helio Alves. Em 2010, Feiner se apresentou com a legendária cantora/compositora Joyce.

Feiner também é conhecido como um embaixador do pandeiro, apresentando o instrumento para pessoas no mundo inteiro. Respeitado como educador, ele tem oferecido workshops de pandeiro nos EUA, Finlândia, Suécia, Austria e Eslovênia. Nos EUA, Feiner também deu palestras sobre pandeiro e música brasileira no Manhattan School of Music (Nova York), Williams College (Williamstown, Massachusetts), Uarts (Philadelphia, Pennsylvania) e foi convidado para se apresentar no Percussion Arts Society International Convention - PASIC 2008 (Austin, TX). Fez uma turnê pleo México como um Jazz Ambassador (Embaixador de Jazz) para o Departamento de Estado dos EUA em 2009.

» Baixar versão em .pdf na página Produção


 




» Baixar versão em .pdf na página Produção